OS ORGULHOSOS IRÃO PARA O INFERNO!

February 4, 2014 12:57 am
posted by ministeriolvo

Realmente esta é uma palavra muito dura, mas é verdadeira.

Em nossos dias, muitas pregações são água com açúcar, não confrontam, não revelam o estado das nossas almas.

Estou postando uma ministração de um servo de Deus, que confronta com muitas seriedade este problema do orgulho. Tenho que ressaltar que ele fala a um contexto diferente do nosso. Como americano, ele está falando aos que frequentam uma igreja evangélica, oram, participam dos cultos e de muitas atividades da igreja local, mas NUNCA NASCERAM DE NOVO. São os que tenho chamado de ZUMBIS ESPIRITUAIS, pensam que estão vivos, mas estão mortos. Tem seus nomes inscritos no rol de membros da igreja, mas não tem seus nomes inscritos no livro da Vida do Cordeiro.

Estou postando como um alerta para os nossos dias. Oro para que as igrejas evangélicas do Brasil não se amoldem ao mundo como ocorreu com os EUA. Encontramos naquele país muitos religiosos, que denominam se evangélicos, mas que vivem como  ímpios. Graças ao Senhor que muitos não  servem a Baal. Participam de orgias, bebedices, glutonarias, mentiras, adultérios e tudo o mais que o mundo em trevas pode oferecer.Por darem gordos dízimos, ofertas e participarem das atividades religiosas da igreja pensam que são filhos de Deus. Grande engano.

Ressalto que há verdadeiros crentes, que tem o Senhor Jesus como dono de suas vidas, mas que por algum motivo se deixaram arrastar pelo convite das trevas. A estes, segundo a Palavra, o Senhor depois de adverti-los várias vezes e não havendo arrependimento, são disciplinados. Não são destes que este pregador está falando. Assistam e reflitam. Que esta palavra possa ser usada por você meu irmão para alguma pessoa que conheça e que ainda esta morta espiritualmente. Caso você que esteja lendo perceba o seu estado de não salvo, tome uma decisão, receba Jesus Cristo como o seu Senhor e Salvador pessoal.

Fiquem na paz do Senhor

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Be Sociable, Share!

Leave a Reply

*